Secrets ∞

17.12.11

something about the future



Sabes amor, eu não sei, mas eu tenho muito medo, tu és meu medo. Tenho medo do daqui para a frente, tenho medo de mim e de ti também. Mas apenas de nós porque se isto alguma vez acabar vai ser inteiramente culpa nossa. O que me assusta não é mais o abandono repentino porque esse, oh esse, já eu conheço demasiado bem. O que me assusta é o que vem lentamente, que começa não sabemos muito bem quando e acaba quando temos mais responsabilidades do que amar uma pessoa à distância. E se já começou? Eu não quero, prefiro que o tempo pare e me deixe percorrer quilómetros até ti e verificar que não me escapou realmente nada sobre ti. Que realmente és minha, se realmente fazes uma cara feia quando pensas sequer em comer queijo quanto mais comê-lo. Se és realmente a pessoa fraca que te julgas (eu não acho de todo). Se realmente és tão burra como dizes ser (o que me irrita profundamente e tu sabes). Se realmente és minha e tudo não passa de uma ilusão... Às vezes, acho que sim porque me pareces tão longe, tão fora do meu alcance, tão impossível, mas das outras vezes, chegas a mim de uma maneira tão avassaladora, confortas-me a alma quando mais ninguém o sabe fazer e dizes as coisas mais certas quando eu preciso. A única coisa que me falta realmente é ter-te, aquido meu lado e parece que já não estou a conseguir viver com essa distância, só agora eu percebo o quão fraca eu sou, mas só para mim. Só quando estou sozinha, só quando o assunto és tu. Para os outros eu sou fria, eu sou metal e pedra. Para os outros, eu sou o que preciso de ser. Porque a verdade é só uma: Não morremos virgens porque a vida nos fode a todos! 

10 comentários:

Raqél Almeida disse...

Não precisas agradecer ** Beijinho

Bárbara Helena disse...

sigo os teus dois blogs (:

Maybe Yellow disse...

Ciao bella
Vim aqui para lhe convidar a participar do sorteio de fim de ano da Maybe Yellowshirt, sortearemos uma camiseta a sua escolha

caso queira participar aqui o Link : http://www.maybeyellow.com/

Mille baci, atenciosamente Donna Yellow s2

Dαvid disse...

Se soubesses as vezes em que penso assim. E se ela deixa de sentir o mesmo? Se se interessa por outra pessoa? Se aos poucos me deixa? Se? Se? Tanta questao que surge. Depois estou com ela e a certeza que ainda está comigo de corpo e alma acalma-me e muito. Depois fico novamente só e estas questões invadem-me a alma de novo. Mas é bom que pensemos assim. È da maneira que nao nos acomodamos e cometemos erros!

Grande texto ;)

ps: Desculpa a invasão, sigo ;)

Beatriz disse...

Adoro*
Sigo-te <3

Little Miss Luna disse...

Oh, não ligues a esses receios, sê feliz. Sei que é difícil, mas quem disse que era impossível?
Adoro o blog e sigo*

Inês Sofia disse...

gosto muito , vou seguir
segue o meu , se quiseres :D
beijão ^^

inês disse...

obrigada! :))

o medo, por vezes, impede-nos de sermos felizes, por isso não tenhas tanto medo.. e tenho a certeza que essa pessoa é realmente tua.

Little Miss Luna disse...

Concordo contigo, plenamente. A vida tem de ser vivida assim.
De nada :)

Ana Oliveira disse...

Obrigada!